Posts Marcados pintura

“Manifestações 3” mostra obras dos alunos do MuBE

Eles aprendem e, sobretudo, dão uma verdadeira aula de amor e dedicação à arte. Esse envolvimento e integração resultam em belas obras a serem apresentadas pelos alunos dos cursos do MuBE – Museu Brasileiro da Escultura a partir de 11 de dezembro, quinta-feira, quando será inaugurada, às 19 horas, a exposição Manifestações 3, na Pinacoteca do museu.

O acrilico sobre tela intitulado "Natureza Morta"
O acrílico sobre tela intitulado “Natureza Morta”
São 72 trabalhos de aquarela, escultura, pintura, cerâmica, desenho e gravura, desenvolvidos durante as aulas práticas e regulares das Oficinas do MuBE. 

Os curadores da exposição serão os próprios professores da “Escola de Arte”: Anna Ayres, Angela Bassan, Carla Passini, Cirton Genaro, Cris Pomeranz, Denise Barros, João Carlos de Souza, Juliana Naso, Katia Salvany, Luis Bayon, Marlene Stamm, Regina Carmona, Rô Gonçalves, Sandra Neami e Sergio de Moraes. A coordenação é de Eneida Fausto e a direção cultural de Olívio Guedes. “O museu se presta ao chamado da comunicação como aprendizado de viver, a união das classes sociais e a união dos conhecimentos. O museu vive, a arte vive, graças aos neófitos e aos mestres. Este é o ‘lugar’ do museu: realizar os saberes”, afirma o diretor.

A exposição será realizada até 11 de janeiro, na sede do MuBE, localizado na Rua Alemanha, 221, Jardim Europa.         

REABILITAÇÃO

Entre as várias modalidades de cursos, o MuBE criou o Atelier de Arte para Portadores de Deficiência. Esta oficina oferece para as pessoas com limitações físicas a oportunidade de trabalhar as funções motoras por meio da arte reabilitação. 

Além de todos os benefícios culturais, sociais e para a saúde dos alunos, o curso permite a todas as pessoas desenvolverem o seu potencial, independente de suas limitações físicas. Dois exemplos bem-sucedidos são os trabalhos dos alunos Manoel de Carvalho Filho, com a aquarela “Sonhos em Azul”, e Arnaldo Fantinelli, com o acrílico sobre tela “Natureza Morta”, uma releitura de Di Cavalcanti.        

ATENDIMENTO

Ainda em relação à “Escola de Arte”, o MuBE atende escolas particulares e públicas, diversas instituições universitárias, e alunos de cursos de graduação. O museu oferece ainda palestras, seminários e cursos gratuitos.  

A bela aquarela "Sonhos em Azul"
A bela aquarela “Sonhos em Azul”

Serviço: Manifestações 3″ – Exposição com 72 obras
Local: Museu Brasileiro da Escultura (MuBE)
Rua Alemanha, 221, Jardim Europa
Aberto ao público: de 11 de dezembro a 11 de janeiro
Horário: de terça a domingo, das 10 às 19 horas
(o MuBE estará fechado nos dias 25/12 e 01/01)
Informações: (11) 2594-2601
Entrada Franca
O MuBe possui acesso para pessoas com deficiência, restaurante e ar-condicionado.

Anúncios

, , , , , , , , , , , , , ,

Deixe um comentário

Livro sobre Isabelle Tuchband será lançado dia 4 no MuBE

Isabelle Tuchband apresenta suas belas obras

Isabelle Tuchband apresenta suas belas obras

 Será lançado na quinta-feira, dia 4 de dezembro, a partir das 19 horas, o livro de arte “Vida e Obra de Isabelle Tuchband: Será que eu sou assim?”, no MuBE (Museu Brasileiro da Escultura). A publicação faz parte da série “Resgatando Cultura”, projeto do Instituto Olga Kos de Inclusão Cultural, e a receita gerada com a sua comercialização será revertida para as Oficinas de Arte do instituto, beneficiando jovens e adultos com deficiência intelectual.

A noite de autógrafos contará com a presença da pintora e artista plástica Isabelle Tuchband, e da organizadora do livro, Andréa Finocchiaro. No local, haverá mostra das obras da artista e, também, dos jovens atendidos pelas Oficinas de Arte da entidade. As pinturas estarão expostas no museu até o dia 8 de dezembro, sob a curadoria de Jacob Klintowitz.

O livro é uma espécie de “biografia ilustrada”, com várias fotos das obras – pinturas, esculturas e cerâmicas – intercalando com as da própria artista, em fases distintas de sua vida, contando assim, o que Isabelle fazia à época.

A produção do livro de 176 páginas, aprovada pelo Programa Nacional de Apoio à Cultura, do Ministério da Cultura, através da Lei Rouanet, tem patrocínio de: Bradesco Seguros e Previdência, PPE Fios Esmaltados, Volkswagen Caminhões e Ônibus, Chemtech – empresa do grupo Siemens e Inapel Embalagens.

O projeto “Resgatando Cultura” deverá lançar 20 livros ilustrados de arte, e tem por objetivo registrar e divulgar a obra de artistas plásticos brasileiros, além de promover a inclusão cultural de pessoas com necessidades especiais. Os primeiros volumes foram dedicados a Eduardo Iglesias e a Marysia Portinari.

Sobre a artista
A pintora e artista plástica Isabelle Tuchband nasceu na cidade de Taubaté, no interior do estado de São Paulo, e cresceu entre as tintas, telas e pincéis do ateliê do pai, o pintor francês Émile Tuchband (1933-2006). Aos 18 anos, ela teve as primeiras aulas de escultura, e daí em diante, sua carreira no mundo das artes deslanchou, inclusive fora do País. Isabelle estudou Artes Plásticas na École des Arts Décoratifs, no Museu do Louvre, em Paris, na França.

Depois, voltou ao país algumas vezes para apresentar seu trabalho, em exposições como “Vase Vide” na Galerie Landrot, e “Artistes et Écrivains” no museu Monde de la Poste. O tour internacional inclui ainda as exposições “Vase Vide” (Espanha), “O Amor que Move o Sol e as Outras Estrelas” (Portugal), “Artuelle” (Líbano) e uma exposição coletiva em Berlim, na Alemanha.

Depois, voltou ao país algumas vezes para apresentar seu trabalho, em exposições como “Vase Vide” na Galerie Landrot, e “Artistes et Écrivains” no museu Monde de la Poste. O tour internacional inclui ainda as exposições “Vase Vide” (Espanha), “O Amor que Move o Sol e as Outras Estrelas” (Portugal), “Artuelle” (Líbano) e uma exposição coletiva em Berlim, na Alemanha.
 
Sobre o Instituto
O Instituto Olga Kos de Inclusão Cultural, Organização da Sociedade Civil de Interesse Público, atua desde 2007 nacionalmente com promoção, divulgação e participação em atividades culturais de diversas áreas, contribuindo com a educação, inclusão social, cultural e geração de renda para jovens com deficiência intelectual. 

Dentre os projetos do Instituto estão além de “Resgatando Cultura”, as Oficinas de Arte do programa “Pintou a Síndrome do Respeito” criado para promover a inclusão cultural de jovens com necessidades especiais. Cada oficina conta com uma equipe técnica especializada formada por: artistas plásticos, além de educadores, pedagogos, psicólogos e pediatras; e o apoio das instituições de assistência a pessoas com necessidades especiais. Em um dos módulos Marysia Portinari contribuiu ativamente, estimulando os jovens a exercitarem suas habilidades ao retratarem o mundo mágico e lúdico do circo.

Serviço: Lançamento do livro “Vida e Obra de Isabelle Tuchband: Será que eu sou assim?” (Organização: Andréa Finocchiaro) – Dia 4/12, das 19 às 23 horas. Local: MuBE – Museu Brasileiro da Escultura (Av. Europa, 218 – Jd. Europa). Número de páginas: 176. Valor do livro: R$ 100,00.
Exposições “Obras de Isabelle Tuchband” e “Pintou a Síndrome do Respeito” (Curadoria: Jacob Klintowitz). De 4 a 8 de dezembro. Informações: (11) 3081-9300.
Entrada Gratuita, estacionamento com manobristas no local. O MuBE possui acesso para pessoas com Necessidades Especiais – entrada pela Rua Alemanha, 221.
Patrocínio: Bradesco Seguros e Previdência, PPE Fios Esmaltados, Volkswagen Caminhões e Ônibus, Chemtech – empresa do grupo Siemens e Inapel Embalagens.

, , , , , , , ,

1 comentário

Revelações do Olhar: pintura digital no MuBE

timmre1

Do sul do País direto para a Sala Burle Marx do Museu Brasileiro da Escultura. As obras da artista plástica Liana Timm estarão expostas no MuBE a partir do dia 14 de novembro, em um trabalho de pintura digital. Sua produção combina a técnica manual e a tecnologia, conceito e materialidade, história e contemporaneidade. Por meio de multimídias, ela transpõe sensações e sentimentos. 

Trabalhando desde 1995 com a temática do olhar, Liana desenvolveu as séries Angulações do Olhar, Prazeres do Olhar e agora traz para o público paulistano vinte obras na mostra “Revelações do Olhar”.

A artista trabalha com linguagens multimídias, passa por diversas modalidades artísticas. Liana é formada em Arquitetura e Urbanismo pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS), especialista em Arquitetura Habitacional e mestra em Educação pela UFRGS. Além disso, também é designer gráfica, poeta e transita pela arte da cenografia e da produção de eventos culturais.

Mas ela elegeu como atividade primordial seu trabalho nas artes visuais e na literatura. Desde 1969 atua com linguagens bi e tridimensionais. O desenho, a gravura, a pintura e a escultura são algumas das modalidades artísticas desenvolvidas, porém atualmente Liana dedica-se à arte digital, à vídeo-arte e às técnicas mistas em grandes formatos. 

Com entrada gratuita, a mostra será apresentada até o dia 15 de dezembro, de terça a domingo, das 10 às 19 horas. A curadoria é de Jacob Klintowitz.  

Serviço
Exposição “Revelações do Olhar” – Vinte obras de Liana Timm
Local: Museu Brasileiro da Escultura (MuBE) – Rua Alemanha, 221, Jardim Europa
Aberto ao público: de 14 de novembro a 15 de dezembro
Horário: de terça a domingo, das 10 às 19 horas
Informações: (11) 2594-2601
Entrada Franca
O MuBe possui acesso para pessoas com deficiência, restaurante e ar-condicionado.

         timmre4

, , , , , ,

Deixe um comentário

Livro sobre Marysia Portinari será lançado no MuBE

marysia21De autoria do crítico, diretor e curador do MuBE, Jacob Klintowitz , será lançado, no dia 6 de novembro, quinta-feira, o livro “Marysia Portinari – A invenção da Memória”, no Museu Brasileiro da Escultura. A publicação faz parte da série “Resgatando Cultura”, projeto do Instituto Olga Kos de Inclusão Cultural. A noite de autógrafos contará com as presenças da artista e do autor e, haverá mostra das obras da pintora e, também, dos jovens atendidos pelas Oficinas de Arte da entidade.

O livro reúne e documenta a obra de Marysia nos seus cinqüenta anos dedicados à arte e apresenta ao público sua história, a convivência com o tio Cândido Portinari, a descoberta de sua veia artística e o seu trabalho. Além da reprodução de suas obras, há trechos de críticas, depoimentos, correspondências e manuscritos inéditos e históricos de Carlos Drummond de Andrade, Cândido Portinari, Otávio Ianni, Mário Schenberg, Manuel Bandeira, Geraldo Ferraz, José Geraldo Vieira, Renot, Paulo Dantas, entre outros.

sem-titulo-31A produção do livro, aprovada pelo Programa Nacional de Apoio à Cultura, do Ministério da Cultura, através da Lei Rouanet, tem patrocínio de: Bradesco Seguros e Previdência, Chemtech – empresa do grupo Siemens, Inapel Embalagens, PPE Fios Esmaltados e Volkswagen Caminhões e Ônibus. A receita gerada com a comercialização do livro será revertida para as Oficinas de Arte do Instituto Olga Kos de Inclusão Cultural, beneficiando jovens e adultos com deficiência intelectual.

O projeto “Resgatando Cultura” deverá lançar 20 livros ilustrados de arte, e tem por objetivo registrar e divulgar a obra de artistas plásticos brasileiros, além de promover a inclusão cultural de pessoas com necessidades especiais. O primeiro volume foi dedicado a Eduardo Iglesias. O 3º livro tem lançamento previsto para o final deste ano, e contemplará a artista contemporânea Isabelle Tuchband.

Sobre a artista
A pintora Marysia nasceu em 1937, em Araçatuba, e começou a pintar na década de 50. Estudou no Museu de Arte de São Paulo com Waldemar da Costa e Flávio Mota, sempre sob orientação de Candido Portinari, seu tio, com quem conviveu e produziu até sua morte, em 1962.
Desta época, Jacob Klintowitz enfatiza que “vivendo no mundo erudito de Portinari, no universo da pintura requintada, dos poetas de alta intensidade, dos escritores famosos, de jornalistas destacados, Marysia preservou intacta a sua personalidade artística, uma maneira suave de abordar o assunto e uma visão que, seguidamente, parece fruto do sonho e da fantasia”.            
A artista começou pintando cenas rurais, típicas do interior de São Paulo, fazendo do universo infantil seu tema recorrente nesta época. Dedicou sua vida à arte e participou de mais de cinqüenta exposições na Argentina, Estados Unidos, México, Itália, França, Espanha e Portugal, além do Brasil.

Sobre o Instituto
resgatandoO Instituto Olga Kos de Inclusão Cultural, Organização da Sociedade Civil de Interesse Público, atua desde 2007 nacionalmente com promoção, divulgação e participação em atividades culturais de diversas áreas, contribuindo com a educação, inclusão social, cultural e geração de renda para jovens com deficiência intelectual. 
Dentre os projetos do Instituto estão além de “Resgatando Cultura”, as Oficinas de Arte do programa “Pintou a Síndrome do Respeito” criado para promover a inclusão cultural de jovens com necessidades especiais. Cada oficina conta com uma equipe técnica especializada formada por: artistas plásticos, além de educadores, pedagogos, psicólogos e pediatras; e o apoio das instituições de assistência a pessoas com necessidades especiais. Em um dos módulos Marysia Portinari contribuiu ativamente, estimulando os jovens a exercitarem suas habilidades ao retratarem o mundo mágico e lúdico do circo.

Serviço: Lançamento do livro “Marysia Portinari – A invenção da Memória” e Exposições: “Obras de Marysia Portinari” e “Pintou a Síndrome do Respeito”. Autoria e Curadoria: Jacob Klintowitz. Dia 6/11 das 19 às 23 horas. Local – MuBE – Museu Brasileiro da Escultura – Av. Europa 218 – Jd. Europa. Número de páginas:  160. Valor do livro: R$ 100,00. Informações: (11) 3081-9300. Patrocínio: Bradesco Seguros e Previdência, Chemtech – empresa do grupo Siemens -, Inapel Embalagens, PPE Fios Esmaltados e Volkswagen Caminhões e Ônibus. Entrada Gratuita, estacionamento com manobristas no local. O MuBe possui acesso para pessoas com Necessidades Especiais – entrada pela Rua Alemanha, 221.

, , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , ,

Deixe um comentário