Arquivo de fevereiro \27\UTC 2009

“Música no MuBE” terá pianista Luiz Guilherme Pozzi

 

O paranaense Luiz Guilherme Pozzi é atração do MuBE para este domingo

O paranaense Luiz Guilherme Pozzi é atração do MuBE para este domingo

O projeto “Música no MuBE” receberá neste domingo, dia 1º de março, o talentoso pianista Luiz Guilherme Pozzi. Ele tocará clássicos de Chopin e Liszt no Auditório Pedro Piva do Museu Brasileiro da Escultura.
 
A apresentação terá início às 16 horas, sob coordenação de Dulce Cupolo. Confira abaixo o programa. 
 
Programa:

Chopin – 2 Valsas: Op. 18 & Op.64 nº 2
Noturno Op.48 nº 1
Estudo Op.10, nº 12 (Revolucionário)

Liszt – Sonata em si menor
 

Sobre o artista
Luiz Guilherme Pozzi nasceu em Cornélio Procópio, no Paraná, em 1979, e

Pianista dedilhará clássicos de Chopin e Liszt

Pianista dedilhará clássicos de Chopin e Liszt

começou a estudar piano tardiamente, somente aos 12 anos. Mas desde o princípio, ele mostrou que teria um futuro promissor. Em 1996, mudou-se para a capital do estado, e deu início a uma nova faceta em sua carreira, a de ganhador de concursos. Foram mais de dez, dentre eles, o Concurso Bach em 2001, no Rio de Janeiro, e o Grande Concurso Guiomar Novaes, em São Paulo, no ano de 2002.
 
Na Alemanha, em 2003, foi classificado em 1º lugar com a nota máxima na prova de admissão da Escola Superior de Música de Freiburg, e aperfeiçoou-se durante dois anos com o professor Felix Gottlieb.
 
Pozzi apresenta uma intensa carreira não só como pianista recitalista, camerista e solista de orquestra, mas também como participante em Festivais de Música e cursos públicos (Master-Classes).

Serviço:
“Música no MuBE” – Recital pianista Luiz Guilherme Pozzi    
Dia 1º de março (domingo), às 16 horas
Direção: Dulce Cupolo  
MuBE (Museu Brasileiro da Escultura) – Auditório Pedro Piva – 192 lugares
Rua Alemanha, 221, Jardim Europa
Informações: (11) 2594-2601
Abertura da bilheteria às 15 horas
Ingressos: R$ 20,00 (estudantes e terceira idade R$ 10,00)
Possui: acesso para pessoas com deficiência, serviço de manobristas e restaurante no local.

Deixe um comentário

Pianista Rubia Victoria se apresentará no MuBE

Rubia Victoria se apresentará no MuBE

Rubia Victoria se apresentará no MuBE

O projeto “Música no MuBE” receberá no próximo domingo, dia 22 de fevereiro, a pianista Rubia Victoria. A jovem tocará clássicos de Chopin, Bach, Villa-Lobos e Ginastera no Auditório Pedro Piva do Museu Brasileiro da Escultura.

A apresentação terá início às 16 horas, sob coordenação de Dulce Cupolo. Confira abaixo o programa. 
 

Programa:
 
Bach – Prelúdio para órgão em Sol menor

Chopin – Estudo op. 25 n° 1 /  Estudo op. 10 n° 8 /   Scherzo n° 1

Ginastera –
Três Danças Argentinas

Villa-Lobos –
Impressões Seresteiras
 


Sobre a artista

 
Rubia Victoria iniciou seus estudos de piano aos três anos de idade, com sua mãe, Gislene Victoria. Estudou com os professores Rosa Tolón, Fernando Paluan, Glaucio Munduruca e Antonio Bezzan. Em 2006, ingressou na UNICAMP, a princípio sob orientação de Eduardo Garcia e, desde 2007, é aluna da professora Maria José Carrasqueira. Foi premiada em concursos nacionais no Estado de São Paulo, dentre eles:  “Art Livre” (3º lugar), “Souza Lima” (2º lugar), “Cidade de Araçatuba” (1º lugar) e participou do “Primer Concurso de Maracaibo”, na Venezuela.
 
Como solista, ela se apresentou perante a Orquestra Sinfônica da Universidade do Sagrado Coração, sob regência do Dr. Marcos Virmond, e também a Orquestra Sinfônica da Unicamp, sob regência do Prof° Dr. Carlos Fiorini.
 
 
Serviço:
“Música no MuBE” – Recital pianista Rubia Victoria   
Dia 22 de fevereiro (domingo), às 16 horas
Direção: Dulce Cupolo  
MuBE (Museu Brasileiro da Escultura) – Auditório Pedro Piva – 192 lugares
Rua Alemanha, 221, Jardim Europa
Informações: (11) 2594-2601
Abertura da bilheteria às 15 horas
Ingressos: R$ 20,00 (estudantes e terceira idade R$ 10,00)
Possui: acesso para pessoas com deficiência, serviço de manobristas e restaurante no local.

Deixe um comentário

“Criatividade” e “Percepção Cultural” são destaques no trabalho desenvolvido pelo Instituto Olga Kos

O Instituto Olga Kos de Inclusão Cultural – entidade que atua com jovens e adultos com deficiência intelectual – recebeu o relatório de análise qualitativa feito pelo Instituto Senso, especializado em avaliações de impacto de Projetos Sociais, sobre o primeiro módulo do Projeto “Pintou a Síndrome do Respeito”.

O resultado destaca dois fatores muito importantes no trabalho desenvolvido pelo instituto: o “despertar” da criatividade e da percepção cultural dos alunos, e o aperfeiçoamento do Projeto.  

Segundo a pesquisa – realizada com os participantes das Oficinas de Arte da entidade, como pais, alunos e orientadores -, as oficinas proporcionam um nível maior de desenvolvimento dos atendidos por meio de uma melhor percepção cultural. “A arte tem este poder ‘mágico’ de trabalhar uma parte do cérebro muito importante para as pessoas com deficiência intelectual”, explica Silvana Gualda, professora do projeto.

A outra boa novidade na avaliação do Instituto Senso mostra que os objetivos principais do projeto foram alcançados: a ampliação do universo de comunicação, atenção e expressão não verbal dos participantes. “Ficamos extremamente felizes em saber que conseguimos atingir grande parte do que imaginamos ser o ideal para este projeto”, afirma Olga Kos, fundadora e vice-presidente do Instituto Olga Kos de Inclusão Cultural.

Outros fatores foram mencionados nessa pesquisa, entre eles, o relacionamento com os pais dos alunos e com as organizações parceiras, atendimento, eficácia no tratamento, metodologia de trabalho etc. Os itens que merecem maior atenção por parte do Instituto são família e entidades parceiras.

O engajamento das famílias no desenvolvimento do Projeto mostrou ser de crucial importância para o sucesso da metodologia de trabalho do Instituto. Sem o envolvimento das famílias no andamento das oficinas, o objetivo principal fica muito comprometido.

Quanto às entidades parceiras, cabe ao Instituto aprimorar o relacionamento com elas. “Percebemos que este cuidado concede maior qualidade ao trabalho desenvolvido, pois as organizações parceiras conhecem os participantes e sabem de detalhes que podem ser fundamentais à eficácia das abordagens com o público-alvo e também com os próprios familiares”, ressalta Maisa Signor, diretora operacional do Instituto Olga Kos de Inclusão Cultural.

Projeto
As informações transmitidas pelo Instituto Senso são fundamentais

Jovens desenvolvem a coordenação motora com atividades como pintura e desenho

Jovens desenvolvem a coordenação motora com atividades como pintura e desenho

para  que o Instituto Olga Kos de Inclusão Cultural continue aperfeiçoando suas ações nas Oficinas de Arte, que fazem parte do projeto “Pintou a Síndrome do Respeito”, e foram realizadas, no ano passado, nas dependências das instituições APAE-SP e CEDE, onde as equipes multidisciplinares do instituto ministraram as aulas.

Através dessas atividades, como pintura e desenho, os participantes desenvolvem a coordenação motora, auto-estima e a comunicação, com trabalhos em grupo para que os jovens e adultos se tornem potenciais candidatos ao mercado de trabalho, outro projeto de inclusão realizado pelo Instituto Olga Kos de Inclusão Cultural.

Em 2009, o projeto terá continuidade nas instituições APOIE, ADERE, ADID, CEDE, Centro de Convivência Movimento e Sociedade Pestalozzi de São Paulo.
Sobre o Instituto
O Instituto Olga Kos de Inclusão Cultural é uma organização da sociedade civil de interesse público – OSCIP – que tem como objetivo abrir um canal de comunicação para pessoas com deficiência intelectual através da arte e do esporte.

A instituição, fundada em 2007 por iniciativa de Olga e Wolf Vel Kos Trambuch, procura resgatar e fortalecer a identidade cultural do nosso país, ampliando o acesso à cultura das mais diversas maneiras. Entre seus projetos, estão “Resgatando Cultura”, “Pintou a Síndrome do Respeito”, “Programa de Inclusão no Mercado de Trabalho”, “Projeto Karatê e Taekwondo”.

Deixe um comentário

Curso de Desenho no MuBE: inscrições abertas

O MuBE – Museu Brasileiro da Escultura realizará, a partir do dia 10 de desenhomarço, o curso de desenho para o público em geral, interessado em conhecer algumas técnicas básicas para o desenvolvimento de projetos. Ele terá como princípio o entendimento do que é desenho e a articulação prática dos seus elementos (ponto, linha, espaço, mancha). Será feita também uma reflexão da produção no século XXI.   

No decorrer das aulas, haverá discussão de textos, leituras de imagens fixas e em movimento. Serão utilizados materiais como lápis de desenho, guache preto e branco, nanquim e pincéis bico de pena. 

O curso, intitulado “Oficina de Desenho Expandido” e com inscrições abertas, será ministrado pela professora e mestra em Artes Katia Salvany, e terá duração de três meses, às terças-feiras, das 14h30 às 17 horas. O valor pode ser parcelado em 3 x R$ 180,00. Os participantes receberão certificado de conclusão.

Serviço:

Curso “Oficina de Desenho Expandido” – Inscrições abertas     
Início: 10 de março (terça-feira), das 14h30 às 17 horas
Valor: 3 x R$ 180,00
MuBE – Museu Brasileiro da Escultura 
Rua Alemanha, 221, Jardim Europa
Informações: (11) 2594-2601 / cursos@mube.art.br
Possui: acesso para pessoas com deficiência, serviço de manobristas e restaurante no local.

Deixe um comentário

Pianista Stefanie Menz se apresentará no MuBE

 

Pianista Stefanie Menz se apresentará no MuBE

Pianista Stefanie Menz se apresentará no MuBE

A pianista Stefanie Menz se apresentará no MuBE – Museu Brasileiro da Escultura no próximo dia 15 de fevereiro, dando seqüência à temporada 2009 de recitais do museu, que fazem parte do projeto “Música no MuBE”. 
 
O evento terá início às 16 horas, e será realizado no Auditório Pedro Piva. No repertório da artista paulista, estarão obras de Beethoven, Debussy, Chopin, entre outros.    
 
Coordenado por Dulce Cupolo, o tradicional projeto é realizado sempre aos domingos, à Rua Alemanha, 221, Jardim Europa. Confira abaixo o programa.
 
Programa:
L. Beethoven – Sonata Op.10, Nº 3 / Presto / 
Largo e Mesto / Minuetto (Allegro) / Rondo (Allegro)
F. Chopin – Scherzo Nº 3, Op. 39 
H. Villa-Lobos – Poema Singelo
C. Debussy – Reflets dans L’eau
S. Prokofiev – Sonata Op.1, Nº 1
 
Sobre a artista
Natural de Campinas/SP, Stefanie iniciou os estudos pianísticos com sua avó materna, aos 7 anos. Tem aulas com a professora Andréa Tozzi desde os 10 anos. Formada em piano erudito pela Universidade de Campinas, onde estudou sob a orientação da professora Aci Meyer, participou, na qualidade de executante, de diversos Master Classes ministrados por renomados pianistas nacionais e internacionais.

Ela participou da 7ª e 8ª edições do Festival Música nas Montanhas, de Poços de Caldas/MG, e como bolsista, do 1º Encontro de Pianistas de Paraty/RJ.  Destacou-se em diversos concursos, tais como: Souza Lima, Artlivre, Concurso Latino Americano Rosa Mística. Em janeiro de 2008, Stefanie foi agraciada com uma bolsa de estudos do DAAD, na Alemanha, onde frequentou aulas com a professora Gudrum Franke, da Universidade de Leipzig, e com a professora Beatrice Berthold, da Universidade de Hannover. 

Serviço: “Música no MuBE” – Apresentação pianista Stefanie Menz – Dia 15 de fevereiro (domingo), às 16 horas
Direção: Dulce Cupolo  – MuBE (Museu Brasileiro da Escultura) – Auditório Pedro Piva – 192 lugares – Rua Alemanha, 221, Jardim Europa – Informações: (11) 2594-2601 – Abertura da bilheteria às 15 horas – Ingressos: R$ 20,00 (estudantes e terceira idade R$ 10,00) – Possui: acesso para pessoas com deficiência; serviço de manobristas e restaurante no local.

Deixe um comentário