A medicina Integrativa

A Medicina Integrativa é a prática terapêutica que aborda de forma integral e completa o processo de cura e prevenção do paciente, envolvendo sua mente, corpo e espírito. Ela pode ou não ser utilizada com a Medicina Convencional, mas sempre utilizando práticas propedêuticas ou terapêuticas integrativas, que não fazem parte da medicina convencional, para atuarem e interagirem juntas, em sinergia, buscando resultados positivos e benéficos para o paciente. Por práticas propedêuticas ou terapêuticas integrativas,  entendem-se tratamentos somatológicos ou físicos,  o hatha yóga tradicional, nutricionais, movimentos e exercícios, psicologia e a terapias tradicionais tais como acupuntura, fitoterápica, fonoaudiologia, nutrição, terapias de redução de estresse e intervenções mente-corpo, como massagens, entre outros.

Atualmente centros de estudos, institutos e universidades européias, americanas, canadenses, indianas, chinesas e africanas possuem cursos e centros de pesquisas sobre medicina integrativa. Muitas pesquisas são publicadas sobre o assunto em revistas acadêmicas internacionais ou não, como a Nature, centros de pesquisas, institutos, universidades, faculdades, escolas e hospitais têm um departamento de medicinas complementares que acolhe os pacientes.

Nos Estados Unidos, fazem parte do Consortium of Academic Health Centers for Integrative Medicine:  Albert Einstein College of Medicine of Yeshiva University, Columbia University, Duke University, Georgetown University, George Washington University, Harvard Medical School, Johns Hopkins University, Mayo Clinic, McMaster University, Oregon Health and Science University, Stanford University, Thomas Jefferson University, Yale University, University of Arizona, University of California, Los Angeles, University of California, San Francisco,  University of Connecticut, University of Michigan, University of Washington entre outros.  

Também há centros de excelência sobre a Medicina Integrativa, em todos os outros países citados.

Deixe um comentário

Seminário irá discutir o Futuro da Saúde Mundial e a Medicina Integrativa

Praticada não só em grandes hospitais e universidades, mas também, e em maior escala, em clínicas, spas, institutos, consultórios e outros locais profissionais, a medicina integrativa está em ascensão em todo o mundo ocidental, inclusive no Brasil. A sua proposta une a medicina tradicional com a medicina de outras culturas e outros países, além de outros tipos de ciências e técnicas saudáveis em diferentes áreas e campos profissionais com o objetivo de cura e prevenção. Especialistas brasileiros e de renome internacional vão discutir o tema no “Seminário Nacional A Medicina Integrativa e o Futuro da Saúde Mundial”. O evento será realizado dia 20 de outubro, das 9 às 17h30, no Auditório Nobre do Sindsaúde, em São Paulo.

O Seminário, organizado pelo Grupo Internacional Yóga Clássico e pela DA Multicomunicação com apoio da Unesco, visa oferecer uma plataforma inovadora com mesa redonda, sobre a forma que a Medicina Integrativa vem sendo aplicada hoje no mundo não só  por médicos de diferentes culturas medicinais, mas em maior escala por profissionais da saúde especializados em outras escolas científicas e políticos da saúde. Com base no tema principal serão debatidas: Uma perspectiva mundial para a manutenção da saúde e do bem-estar; a proteção da saúde, um direito fundamental do indivíduo e da comunidade; a formação dos futuros médicos com base na Medicina Integrativa; e ação médica integrativa.

Serão 14 conferencistas, que ministrarão palestras sobre assuntos diversos e haverá também quatro dinâmicas de grupo (veja temas e conferencistas abaixo). O comitê organizador é formado por Claudio Duarte (Moderador), Tatiane Carolinah, Amanda Vargas e Selma B. Muro; e o comitê científico é formado por Dr. Antonio Maciel, Profº. Dr. Carlos Neder, Drª Clarice Barbosa, Profº. Dr. Claudio Duarte, Profº Milton Alves e Dr. Nicolas R. Schor. O evento está em consonância com a Portaria nº 971 do Ministério da Saúde, publicada no DOU em 03/05/2006.

O valor do investimento é de R$ 198,00 se a inscrição for feita até o dia 14 de outubro por depósito bancário ou pessoalmente; após essa data e até o dia 20 de outubro, R$ 298,00. Os associados da ABCSPAS, do SINDSAÚDE-SP, ACM e estudantes do setor têm desconto de 20%. Informações podem ser obtidas pelo telefone: 11 3288-8860 ou por e-mail: mi@damulticom.com.br.

Serviço: Seminário Nacional A Medicina Integrativa e o Futuro da Saúde Mundial – Dia 20 de outubro de 2010 (quarta-feira), das 9 às 17h30 – Auditório Nobre do Sindsaúde-SP – R. Cardeal Arcoverde, 119 – próximo ao Metrô Clínicas – Pinheiros – SP – Valor: R$ 198,00 (para inscrições até 14 de outubro) e R$ 298,00 (de 14 a 20 de outubro) – Informações pelo telefone: 11 3288-8860 ou por e-mail: mi@damulticom.com.br.

Deixe um comentário

Estádio do Morumbi é tema de camiseta comemorativa do SPFC by Gatto de Rua

O estádio Cícero Pompeu de Toledo do SPFC, responsável por abrigar, nas últimas cinco décadas, tantos campeonatos, torneios, copas e shows internacionais, será tema da camiseta licenciada desenvolvida pela Gatto de Rua Sports. Para homenagear o Morumbi, como é carinhosamente conhecido esse palco de tantas emoções, a Gatto convidou o artista plástico Paulo Consentino para assinar o design do produto dando-lhe um toque sofisticado e cultural.

Com os traços de Consentino, que sempre teve fortes ligações com o futebol, o estádio ganhou uma leitura própria, no estilo pop art, numa visão moderna e figuras geométricas em vermelho sob o fundo preto da camiseta. O artista animado com o novo projeto explicou: “Minha expectativa ao traduzir o estádio é atingir o maior número de pessoas. Toda arte tem conexão com esporte, política, bem-estar, turismo. “Esta é a função da produção cultural: comunicar”, frisou o artista.

A camisa em malha 100% algodão fará parte da coleção verão SPFC da Gatto de Rua Sports. Poderá ser encontrada nos tamanhos P, M, G e GG. Está disponível nas lojas: Times Mania, Net Shoes, São Paulo Mania (saopaulomania.com.br), Sou Maluco por Futebol (soumalucoporfutebol.com.br) e, em outras boutiques e magazines esportivas.

O artista –  Trabalhando com arte profissionalmente desde 1987, Paulo Consentino tem em seu currículo exposições no Brasil e em países como Portugal, Espanha, Alemanha, França e Japão. Recebeu a premiação máxima da Grand Prix Internacional de Arte em Cannes, na França, em 2004; e o primeiro prêmio no Salão Jovem do CCBEU (1987).

Têm obras em acervos particulares na Suíça, Alemanha, França, Itália, Portugal, Estados Unidos, Argentina, México e em todos os estados brasileiros. No Brasil, trabalha com a New York Gallery e a Renot Antiques, ambas paulistanas, e com a galeria Patrícia Costa, no Rio de Janeiro.

, ,

Deixe um comentário

71% das pessoas entrevistadas que têm ecobags não a usam na hora da compra

Poucas pessoas usam efetivamente suas ecobags. Pelo menos é isso que mostra a pesquisa realizada no litoral paulista, em supermercados, lojas, livrarias, farmácias, quitandas, entre outros, pela Gatto de Rua, confecção especializada em soluções têxteis. Da amostragem apenas 34% que possuem as sacolas ecológicas e dessas, 71% das pessoas não a estavam utilizando na hora da compra. Os principais motivos apresentados foram: esquecimento, pouca praticidade para carregar a ecobag e a opção de alguns consumidores em reciclagem das sacolas plásticas para outros fins.

“Embora tenha havido um avanço considerável na conscientização ambiental, os consumidores compram as sacolas ecológicas, mas a utilizam mais como um acessório para passeio do que como medida de preservação ambiental. As pessoas precisam se conscientizar das conseqüências para o nosso planeta”, explica Elaine Guapo, diretora de Marketing da Gatto de Rua, empresa patenteadora da Bag Market.

Sacola Chaveiro

As mulheres são as que mais utilizam as sacolas ecológicas, elas representam 83% dos consumidores ecologicamente corretos. A utilização das ecobags é mais notada em supermercados com 68%, contra 23% em quitandas, e 9% em outros tipos de estabelecimentos.  Quanto a não adesão ao uso, os dados mostraram que se deve ao fato de os consumidores utilizarem as sacolas plásticas: em latas de lixos; para recolher dejetos de animais; e para transportar objetos quando vão à praia (como toalhas, roupas e guarda-chuvas molhados, livros, etc.). O levantamento foi realizado com 1.064 pessoas, entre 19 a 30 de julho de 2010 em diversos estabelecimentos.

Guapo afirma que em cidades onde foram adotadas medidas para proibir ou coibir a utilização de sacolas plásticas, e a população colaborou, o número de adesões são significativos. Por exemplo, em Xanxerê, cidade de 42 mil habitantes no interior de Santa Catarina, por iniciativa da própria população, pois não há legislação específica, conseguiu-se cortar 91% do uso dos sacos desde abril de 2009, quando os supermercados passaram a cobrar pelas sacolas plásticas: R$ 0,50 por cada embalagem com cinco.

A especialista alerta também que cabe as empresas desenvolverem produtos que sejam práticos, maleáveis e de fácil utilização para os consumidores. “Não adianta ter um produto bonito, mas fica guardado em casa ou no carro, seja pelo seu tamanho e textura. Hoje, o consumidor que praticidade. Quer colocar sua sacola ecológica na bolsa ou pasta e esquecer que ela está lá. Pensando nisso, nós desenvolvemos três alternativas para estimular o uso das ecobags”, explica. As opções com a assinatura da Gatto de Rua, que já estão disponíveis no mercado, são:

Sacola Bola

Bag Market: sacola em TNT própria para as compras do mês. São três sacolas, separadas por tipos de compras: geladeira, alimentos em geral, higiene e limpeza, a fim de não misturar produtos de gêneros diferentes. As sacolas podem ser carregadas separadas ou unidas por velcros, que se encaixam perfeitamente em carrinhos de supermercado. É resistente ao uso constante, higiênicos e podem ser lavados na máquina.

Sacola Chaveiro: Sacola retornável de tecido, confeccionada em nylon. Prática e pequena pode ser levada junto com o molho de chaves. Leve, resistente e lavável, pode ser dobrada, ficando na forma de um chaveiro de aproximadamente 7,5cm X 9,5cm. Tamanho da sacola aberta: 42 cm X 50 cm (com as alças).  

Sacola Bola: Confeccionada em microfibra, a Sacola Bola pode ser dobrada e amarrada, ficando no formato de uma pequena bola. O produto é lavável, retornável e fácil de guardar.  

A Bag Market é uma única sacola organizadora no mercado brasileiro, voltada para o público final, que não quer carregar inúmeras sacolinhas ecológicas em suas compras. É voltada para as grandes compras, para facilitar na hora da escolha dos produtos, passagem nos caixas e transporte. Pode ser adquirida pelo Blog: http://euqueroaminha.blogspot.com. As outras duas foram desenvolvidas para clientes corporativos (estabelecimentos, supermercados e empresas em geral) e por serem simples, maleáveis e práticas podem ser utilizados em ações promocionais ou como brindes. Podem ser solicitados orçamentos pelo site http://www.gattoderua.com.br/ecologica.aspx ou por email: comercial@gattoderua.com.br.

Deixe um comentário

Música: Dandara e Banda

Completando 20 anos de idade e 10 de carreira, mesclando emoção e muito estudo vocal, Dandara encara seu mais novo desafio apresentando “Eu sou assim”, o primeiro trabalho independente produzido por seus parceiros Mauricio Caruso e Bruno Silveira.

Serviço: 06/08/2010 (6ª feira) – Horário:19h30 – Local: Espaço Sociocultural – Teatro CIEE – Rua Tabapuã, 445 – 1 andar – Itaim Bibi – São Paulo – Classificação etária: 8 anos. Gratuito. Estacionamento no local mediante pagamento. Incrições no Site do CIEE.

Deixe um comentário